Por que fazer Diretivas Antecipadas de Vontade?

Diretivas Antecipadas de Vontade ou Testamento Vital é o nome dado ao documento em que uma pessoa estabelece todos os procedimentos médicos que quer ou não passar, caso sofra um grave acidente ou fique gravemente enfermo, de forma que seja impossível expressar suas próprias vontades.

O documento é embasado por resolução do Conselho Federal de Medicina e, além dos procedimentos médicos, é possível definir diretivas sobre questões como Doação de Órgãos e Cremação, em caso de falecimento.

A declaração é muito importante para garantir que a vontade do indivíduo será respeitada, mesmo se ele não puder exercer os atos da vida civil com plenitude, nem impor suas opiniões. Em outras palavras, o documento assegura que, em situação de vulnerabilidade, o interessado terá, ainda sim, controle sobre o próprio corpo.

Como fazer Diretivas Antecipadas de Vontade?

Para escrever um Testamento Vital é necessário que a pessoa esteja em plena capacidade para os atos da vida civil, ou seja, que esteja consciente e possua discernimento. É recomendado o auxílio de um médico quanto aos termos clínicos utilizados no documento.

Possuindo discernimento e capacidade para os atos da vida civil, o interessado pode comparecer a um Cartório de Notas, munido dos documentos pessoais, para registro das Diretivas Antecipadas de Vontade.